DestaqueLegislativo

Deputado Raimundo Santos destaca grandeza histórica da Assembleia de Deus

Líder do Patriota na Alepa também fala em plenário de gratidão e da relação antiga com a igreja

O deputado Raimundo Santos (Patriota) voltou a destacar a iminente marca histórica dos 110 anos da Assembleia de Deus em Belém, que será alcançada no próximo dia 18 desse mês de junho. Na sessão plenária de hoje, ele aproveitou para novamente convidar os deputados e servidores à participação na sessão solene tradicional de sua autoria em homenagem à denominação pentecostal na próxima segunda-feira, dia 14, e destacou a agenda oficial comemorativa em cuja abertura já estão confirmadas as presenças de autoridades como o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, o governador Helder Barbalho e o presidente da República Jair Bolsonaro.

O parlamentar fez um breve histórico do surgimento da Igreja-Mãe em 18 de junho de 1911 a partir da chegada a Belém dos missionários suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren, então com 24 e 27 anos, respectivamente, após o que chamou de “avivamento espiritual que tinha como líder o negro – discriminado na época – William Seymour [pastor norte-americano fundador do movimento pentecostalismo] que, com resiliência, persistência, conseguiu propagar o Evangelho, empreender movimentos de oração a Deus, e nasceu ali um grande avivamento que assolou o planeta Terra”.

De acordo com Raimundo Santos, os missionários foram “alcançados por aquele despertamento espiritual e, por revelação divina, vieram para o Estado do Pará sem dinheiro nenhum no bolso, desconhecendo o idioma pátrio, o português, mas somente pela fé, trazendo a mensagem da Bíblia, do amor ao próximo, amor a Deus, e fundaram a igreja Assembleia de Deus”.

CRESCIMENTO

“É uma igreja daqui de Belém, pastoreada pelo presidente Samuel Câmara, que se espalhou no Pará, para o Brasil e o mundo, sempre levando o bem comum, além das mensagens bíblicas que envolvem a salvação da alma, que envolvem a paz, a propagação do espírito pacificador, a luta em difundir a esperança às pessoas”, afirmou.

Em seu pronunciamento, ele enfatizou o avanço da Assembleia de Deus em Belém, que atualmente dispõe de cerca de 534 templos, 700 pastores, mais de 157 mil membros, aproximadamente 3 mil células missionárias, além da distribuição de missionários em 31 países e várias missões com públicos-alvo específicos, como de apoio a crianças, mulheres, homens e jovens.

Um dos principais destaques é a Missão de Construção de Casas a famílias carentes e a Missão Puro Leite, “que apoia a Santa Casa de Misericórdia no abastecimento do leite materno para aquelas que são impossibilitadas de nutrir o bebê com o próprio leite”, conforme explicou o deputado Raimundo Santos, incluindo as missões de assistência a idosos e as de âmbito nacional e internacional.

Sobre a sessão solene na Alepa, que atende proposição de sua autoria, o líder do Patriota no Poder Legislativo estadual explicou que, sem o público normal, “não será como nos outros anos em razão das limitações sanitárias, menos pessoas, mas com parte do nosso Coral, pequeno grupo, o coral mais antigo do Brasil em atividade, e parte da nossa orquestra, de 9 às 11 da manhã”. Em seu pronunciamento, ele revelou que o pastor Samuel Câmara fez um apelo para que o presidente do Parlamento, Chicão Melo, possa se fazer presente para presidir a sessão”.

IDENTIFICAÇÃO

Raimundo Santos relatou que a Assembleia de Deus lhe traz muitas e antigas lembranças. “Com muita honra, estou com oito mandatos [políticos], é de conhecimento público que aqui nesta Casa e lá no Parlamento Federal, por onde passei, sempre procurei me dedicar intensamente no cumprimento do meu mandato, que no desdobramento do juramento que fiz em todos, é de apoiar a população paraense, o Estado do Pará nas suas mais diversas demandas, necessidades, no desenvolvimento, [questões] humanitárias, sociais, econômicas, culturais, mas particularmente quem realmente me indicou, me ajudou, foram os irmãos evangélicos da Assembleia de Deus, em sua grande maioria, que me colocaram aqui e me levaram ao Congresso Nacional. Por isso a minha gratidão”, enfatizou.

“Eu estive participando dos 90 anos da assembleia de Deus no Congresso, quando cantei o hino de autoria do Leonardo Rafael e parte da melodia foi minha, também tocando com a sanfona. Cantamos lá e se passaram 20 anos”, recordou. “No centenário [da igreja] também já estava aqui, participei nesta Casa de uma das mais lindas sessões com um público, talvez um dos maiores públicos que já passaram nas nossas sessões, há dez anos”, apontou.

“Agora aqui, mercê da graça de Deus, do povo paraense, como deputado estadual, participando dos 110 anos. Eu me alegro muito porque o meu pai, Joaquim Santos, foi pastor evangélico que se converteu quando a Assembleia de Deus tinha 15 anos de idade. E o seu pastorado durou mais de 70 anos, quando fundou a Assembleia de Deus ao longo do rio tapajós até Itaituba”, destacou.

“É jubiloso, com regozijo na alma, que eu convido a todos os deputados para a programação dos 110 anos da assembleia de Deus, e agradeço penhoradamente porque todos eles participaram da escrita da Bíblia, que é do próprio punho que estamos produzindo, a maior Bíblia do planeta, manuscrita por mais de 31 mil pessoas e que será exibida em nosso Museu [Nacional] no próximo dia 19, que será inaugurado”, celebrou.

RESPEITO

Ainda em sua manifestação em plenário, o deputado solicitou ao presidente Chicão que, atendendo a dispositivo legal da Alepa de sua autoria, as Constituições do Pará e Federal, além do Regimento Interno e a Bíblia ficassem sempre perto do orador na tribuna. Ele havia feito uma saudação ao público em geral presente e àqueles que assistiam à sessão pelos canais de transmissão com a passagem bíblica do livro de Números, capítulo 6:24-26, que diz:
“O Senhor te abençoe e te guarde; O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; O Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz”.

Botão Voltar ao topo