Alepa reconhece banda da PM como patrimônio do Pará

Projeto aprovado é de autoria do deputado Raimundo Santos

Projeto aprovado é de autoria do deputado Raimundo Santos

A aprovação nessa terça-feira (15) do projeto 179/2020, apresentado pelo deputado Raimundo Santos (Patriota), tornou a Banda de Música e Sinfônica da Polícia Militar do Pará integrante do Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Estado. O PL agora segue à sanção do governador Helder Barbalho.

Segundo afirmou o parlamentar na tribuna, durante a última sessão plenária do ano, o reconhecimento público, além de valorizar a longa trajetória e importância da banda, que em 2020 completou 167 anos, “corrige em definitivo um lapso institucional histórico”. “A sociedade sempre a reconheceu”, salientou.
“Quantas vezes as solenidades cívicas e religiosas, como o Círio de Nazaré e evangélicas, têm contado com o abrilhantamento da banda de música? Essa Casa mesmo, veio a assisti-la coroando os seus eventos”, afirmou.

Raimundo Santos leu um trecho da justificação do projeto, em que destaca o conjunto de apresentações cívicas ou sociais, sejam em ambientes públicos ou privados, além de militares que, conforme salientou, “justificam plenamente o reconhecimento público por meio da Assembleia Legislativa”.

MELHORIAS
Outra boa notícia levada ao deputado é que, pela primeira vez em sua história, a banda finalmente dispõe de um quartel próprio, graças à sensibilidade do comandante-geral da PM, coronel Dílson Júnior, e do ajudante-geral, o também coronel Oscar Sobrinho. O espaço pode ser ampliado, e deverá passar por reforma.

O número de integrantes também aumentou, passando de 45 para 65. Um dos grandes objetivos da banda é dispor de instrumentos mais modernos. “É uma luta que defendemos e iremos apoiar”, adiantou Raimundo Santos.  

O novo comandante da Banda de Música e Sinfônica da PM do Pará é o subtenente Franklin Vieira, que tem mais de 30 anos na corporação, sendo cerca de 25 anos na própria banda.
Para acompanhar a votação e aprovação do projeto até a redação final, representando a banda, além do comandante Franklin Vieira, estiveram presentes na galeria da Alepa os cabos Nels Gomes e Leonardo Silva.