DestaqueNotícias
Tendência

Governador destaca deputado Raimundo Santos na abertura dos festejos pelos 110 anos da Assembleia de Deus

Parlamentar paraense foi elogiado pela atuação na igreja e esteve ao lado de autoridades como o presidente Jair Bolsonaro, o prefeito Edmilson Rodrigues e diversos representantes do Congresso Nacional

O deputado Raimundo Santos (Patriota) participou da festa de abertura da programação oficial comemorativa alusiva aos 110 anos da Assembleia de Deus, data histórica que transcorre nessa sexta-feira, 18. Na solenidade, o governador do Pará, Helder Barbalho, recebeu aplausos efusivos da plateia no Centenário Centro de Convenções ao citar o parlamentar como membro da igreja, que é historicamente a instituição de maior número de reconhecimentos públicos na Assembleia Legislativa (Alepa) por meio de proposições de sua autoria.

“Louvo a Deus e dou-Lhe graças pela bênção de ter estado com a minha família – minha esposa Bela, filhos, genros, noras e netos – participando desse momento muito especial após um ano de pandemia, o que infelizmente não foi possível no ano passado”, disse Raimundo Santos. “Foi uma noite emocionante e inesquecível, um espetáculo e culto para guardar no coração e na alma!”, complementou.
A programação inaugural da festa, conduzida pelo presidente da Igreja-Mãe, pastor Samuel Câmara, impressionou a todos pela beleza visual, o apuro a cada detalhe e sobretudo pela espontaneidade em sua realização.

No Centenário compareceram autoridades políticas como o presidente da República Jair Bolsonaro, o governador Helder Barbalho, o secretário adjunto da Secretaria Estratégica de Ação da Cidadania (Seac) do Estado, Raimundo Santos Júnior, o presidente da Alepa, Chicão Melo, o prefeito Edmilson Rodrigues, além de deputados estaduais, federais, senadores e personalidades evangélicas famosas, entres as quais os pastores Silas Malafaia e Marco Feliciano, que também exerce mandato na Câmara Federal. Amigos de longa data e contemporâneos como deputados federais, Jair Bolsonaro e o deputado Raimundo Santos voltaram a se encontrar em Belém e trocaram cumprimentos.

EMOÇÕES
O sentimento de deslumbramento e de êxtase espiritual aflorou desde o início, com a encenação de alto nível técnico e artístico da icônica chegada a Belém dos missionários suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren em 1911. A narrativa segura de Noeme Santos, irmã do deputado Raimundo Santos, deu um tom leve e natural para um espetáculo diferenciado – era como uma Broadway cristã em aura cinematográfica.
A organização, que desde o princípio contou com o acompanhamento atento do pastor Philipe Câmara, dirigente do Templo Central, deixou a sensação de que nada de fundamental foi esquecido sobre a construção de um século e mais dez anos de trajetória sempre ascendente, também impulsionada, lá atrás, por outro sueco, Samuel Nyström, considerado instrumento de Deus na nova fase de crescimento da obra no Pará.

Destaque-se o videodocumentário em que despontam pessoas importantes que pavimentaram o caminho da igreja com obras basilares materializadas, como a construção do prédio-sede a partir da iniciativa destemida e de fé inabalável do visionário pastor Firmino Gouveia.
Tocou o coração e arrancou aplausos emocionados a cena em câmara lenta em que ele cumprimenta músicos da orquestra institucional. Na imagem de muitos anos, com sua inseparável sanfona, o cantor e compositor Raimundo Santos abria um sorriso espontâneo que denota o reconhecimento a um valioso legado daquele homem certamente inspirado por Deus.

Cenas dos festejos marcantes pelos 100 anos da Assembleia de Deus, com direito à performance de um trio de músicos, foi um momento especial à parte, bem como a da própria apresentação do cantor gospel Daniel Dias – o mesmo do tradicional culto “Manhã de Fé na Alepa – em sua interpretação da música para o 110º aniversário em 2021, cujo tema é “Guiados pela Bíblia e pelo Espírito Santo.

LIVRO DOS RECORDES
Ninguém sentiu o tempo passar no Centenário Centro de Convenções, que teve reduzida a capacidade de público em função dos cuidados protocolares de saúde. A solenidade começou às 20h30 e terminou às 21h44 em clima de avivamento, de unção. Na condução da cerimônia, o pastor e presidente Samuel Câmara informou que até o segundo domingo de dezembro 10 mil unidades do projeto “Bíblia Manuscrita” estarão prontas, feitas por famílias e membros da Assembleia de Deus.

O líder no Pará da maior denominação pentecostal do mundo também antecipou a inauguração do novo Museu Nacional da Assembleia de Deus, que ocorrerá nesse fim de semana e onde ficarão expostas para o presente e posteridade o resultado da Bíblia Manuscrita, uma ideia dele próprio e que já consiste em 31.104 páginas feitas por igual número de pessoas, uma proeza que já entrou para o “Livro dos Recordes” por todas as peculiaridades que a tornaram possível.

O pastor Samuel Câmara informou que no espaço estará a menor Bíblia do mundo, “microscópica”, segundo informou, assim como constará a coletânea de versículos do Novo Testamento produzida à mão pelos 41 parlamentares estaduais da atual legislatura – o deputado Raimundo Santos, considerado o missionário da igreja no Parlamento, foi o responsável por levar as passagens bíblicas que foram copiadas. Na Câmara Municipal de Belém houve a participação total dos vereadores no mesmo planejamento.

RECONHECIMENTOS
Antes do culto, todos foram convocados a escrever novos versículos, incluindo o presidente Bolsonaro, o governador Helder Barbalho e o prefeito Edmilson Rodrigues. Em seu discurso, o prefeito afirmou: “Quero parabenizar a todas as ovelhas, esse rebanho lindo e Vossa Senhoria, pastor [Samuel Câmara] pelo trabalho lindo de afirmação naquilo que [o apóstolo] Paulo dizia que são valores indissociáveis: a fé, o amor e a esperança”, afirmou Edmilson Rodrigues.

O governador Helder Barbalho denominou o trabalho social e espiritual da igreja de “obra fantástica”, e destacou que o Brasil reúne 23 milhões de assembleianos. “Vida longa a essa obra fantástica! Viva Jesus! Viva a Assembleia de Deus”, declarou, sendo bastante aplaudido. O chefe de Estado prometeu prestigiar a inauguração da nova sede do Museu Nacional, marcada para esse sábado (19).

O presidente Jair Bolsonaro disse logo no início de seu pronunciamento: “É muito bom estar entre amigos, melhor ainda quando esses amigos têm Deus no coração”. Sobre a Assembleia de Deus, ele salientou que “mais que salvar vidas na hora da angústia, salva almas para o nosso Senhor”.

A Palavra no culto foi ministrada por Silas Malafaia, conhecido pastor neopentecostal e líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, no Rio de Janeiro. A bênção final foi de Marco Feliciano, da Catedral do Avivamento, em São Paulo, outra igreja neopentecostal ligada à Assembleia de Deus. Feliciano enfatizou que a Assembleia de Deus em Belém é a “Igreja do Avivamento”.

Assessoria Parlamentar

Assessoria Deputado Raimundo Santos. Rua do Aveiro, Praça Dom Pedro II, 130 – Cidade Velha, Belém – PA, 66020-240 (91) 3213-4200 (91) 3213-4478
Botão Voltar ao topo