DestaqueNotícias

Assembleia de Deus ganha homenagem especial da Alepa

Sessão solene tradicional marca os 111 anos da igreja em iniciativa do deputado Raimundo Santos

Em clima de grande festa e unção divina, a Igreja-Mãe da Assembleia de Deus recebeu uma homenagem à altura de sua importância e grandeza. Nessa segunda-feira, 13 de junho, a Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) realizou a sua tradicional sessão solene em saudação à igreja, que no próximo dia 18 desse mês completa exatos 111 anos de fundação. A proposição, como é de praxe já há onze anos consecutivos, é do deputado Raimundo Santos (PSD), considerado um legítimo missionário e representante daquela que é considerada o berço da maior denominação pentecostal do País.

O plenário Newton Miranda ficou parcialmente tomado de membros da Orquestra e Coral do Templo Central, do Coral de Surdos e do ministério de crianças que, com integrantes caracterizados, divertiram a plateia representando de forma teatral os fundadores da Assembleia de Deus, Daniel Berg e Gunnar Vingren, esses com suas respectivas mulheres no final da primeira década em Belém dos anos 1.900, além de terem traçado uma linha do tempo com os presidentes da igreja até os dias de hoje. A cantora gospel Noêmia Martins fez apresentação, bem como o deputado, que é cantor evangélico e sanfoneiro, e houve exibição de vídeos das edições ano a ano de todas as solenidades em tribuno à igreja.

Entre as personalidades convidadas estiveram presentes a presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheira Lourdes Lima; a ex-deputada estadual Eunice Gouveia; vereadores da Câmara Municipal de Belém, pastores Salete Souza e Josias Higino; pastor Eurípedes Moraes, presidente da Convenção Centenária da Igreja-Mãe das Assembleias de Deus no Brasil (CIMADB); Werley Osório, da Coordenação de Missão e Cidadania da Assembleia de Deus de Belém; e pastor Celso Brasil, da Assembleia de Deus do Rio de Janeiro, entre outros.

ATUAÇÃO RECONHECIDA
Chicão Melo, presidente do Parlamento, abriu a solenidade fazendo uma declaração pública: “O deputado Raimundo Santos é um parlamentar com atuação muito forte, que tem contribuído de uma maneira muito positiva para o melhoramento das leis e do funcionamento da Casa”, disse. “Vossa Excelência é um grande representante da sociedade paraense, em especial do povo evangélico”, reconheceu publicamente o chefe do Poder Legislativo.

O presidente da Assembleia de Deus de Belém e da Convenção das Assembleias de Deus do Brasil, pastor Samuel Câmara, presenteou o parlamentar com uma placa contendo agradecimentos oficiais em nome de ambas as instituições pelo trabalho que o parlamentar desenvolve e por sua representatividade do povo cristão na Casa. O pastor Philipe Câmara declarou: “Deputado Raimundo Santos, o senhor é um dos maiores parlamentares que a igreja brasileira já ofereceu para o Brasil”, enfatizou.

‘CONTRA A LÓGICA’
Júnior Santos, diretor-geral da pasta de Cidadania do Estado, afirmou: “Hoje a nossa igreja é honrada merecidamente pelo que é, pelo que faz, pelo que ainda vai fazer e pela sua história”, declarou. “Ela é honrada pelos poderes constituídos do nosso Estado. Uma igreja que recupera o perdido, que leva o prato de comida, que constrói casa, que leva a palavra de Deus. Uma igreja que contraria a lógica: ultrapassamos uma pandemia que foi difícil para todo mundo, para todas as instituições, muitos empresários”, observou ele.

O deputado Raimundo Santos recordou da trajetória da Assembleia de Deus e o quanto era difícil fazer o trabalho de pregação e evangelização. Ele fez o seguinte pronunciamento na tribuna, onde chegou a se emocionar:

“Não foram fáceis as lutas, as perseguições; lá atrás, os pioneiros enfrentaram a própria Imprensa, autoridades, a polícia, prisões, quebravam as nossas armações, tendas, jogavam dentro d’água os nossos missionários, que limpavam cemitérios, além do que enfrentavam pela selva doenças endêmicas, a malária, febre amarela, tanta coisa – mas isso tudo não foi capaz de impedir o avanço da obra de Deus! Como disse o apóstolo São Paulo, que nem a tribulação, que nem a angústia e nem a perseguição, que nem a fome e nem a nudez, nem o perigo e nem a espada, nada disso é capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus. Em tudo isso, dizia o apóstolo Paulo, nós somos mais do que vencedores por meio de Cristo que nos amou. Ele avançava mais: que nem mesmo a morte ou a vida, ou os principados, potestades, presente ou o porvir, nem a altura e nem a profundidade, nem a pandemia…”.

Ele salientou ainda em outro momento:
“Tenho 32 anos de mandatos, pude participar aqui nesta Casa de tantas atividades, fui constituinte, tive propostas aprovadas em todos os segmentos, educação, saúde, produção, direito do consumidor, em favor da mulher, da criança, do adolescente, e tantas outras propostas que tornaram a Constituição do Pará a mais benéfica à propagação da fé evangélica em todo o Brasil.
Consegui a aprovação daquela Bíblia que ali está, sobre a mesa; foi proposta minha. Fui deputado federal, mas o que mais me alegrou foi quando voltei e disse para a minha mulher: ‘quero ser deputado centenário’. E Deus me deu essa graça. O que mais me alegrou em minha história política foram os últimos onze anos, em que eu pude, nesta Casa, sem faltar um ano, participar de momentos como esse aqui: sessão solene pelo transcurso do aniversário da igreja Assembleia de Deus.
A minha igreja, a Igreja-Mãe, a igreja que mudou a vida não de uma pessoa como o cantor Ananias Zacarias, são 111 anos mudando a vida de pessoas, de famílias, de povoados, de cidades, da nação brasileira. O que seria da nossa história, do povo de Belém do Pará, do Brasil, se não fosse a Assembleia de Deus? Quantas pessoas teriam morrido tão cedo, tantos jovens que estavam nas drogas e não morreram porque foram resgatados pelo poder do Evangelho? Quantas famílias que estavam desavindas, com pais violentos, que foram tratadas porque alguém da igreja, um jovem, uma mulher, um homem, um pastor, uma pessoa simples disse: Jesus é a esperança, Ele ergue do pó o desvalido e levanta do monturo o necessitado. E ainda faz assentar-se como um príncipe no meio do seu povo. Essa história é linda, essa história é sua, é minha, é nossa, e essa história vai parar, sim! Não porque o adversário, Satanás vai impedir o avanço da obra. Não porque uma autoridade, homem, mulher, seja quem for. Não, vai parar um dia, aqui na Terra, porque Jesus Cristo vai arrebatar a Sua igreja”.

MEDALHA
Na sessão solene da Alepa, houve a entrega da medalha do Mérito Evangélico Daniel Berg e Gunnar Vingren em caráter póstumo. A exceção entre as homenagens das pessoas relacionadas foi da cantora lírica Alfa de Oliveira, mezzo-soprano paraense que é componente do Coral da Assembleia de Deus. “Estou muito feliz em participar dessa importante sessão solene e agradeço ao deputado Raimundo Santos por esse momento muito especial”, declarou.

As pessoas que ganharam homenagem “im memoriam” por meio de representantes foram: Isabel Rissan, Maria Paula dos Santos, Terezinha Maria Lima dos Santos, Judith Corrêa, Maria Goreth da Costa. Maria Paula dos Santos foi mãe do deputado Raimundo Santos.

FOTOS

Assessoria Parlamentar

Assessoria Deputado Raimundo Santos. Rua do Aveiro, Praça Dom Pedro II, 130 – Cidade Velha, Belém – PA, 66020-240 (91) 3213-4200 (91) 3213-4478

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo